Grupo GAMP - Dicas sobre gripe e resfriado nos dias frios

Grupo GAMP - Dicas sobre gripe e resfriado nos dias frios

A gripe é uma doença infecciosa causada pelo vírus Influenza. Segundo o infectologista Cezar Riche, médico do Hospital Universitário de Canoas, administrado pelo Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (GAMP), é muito comum nos meses de frio, sendo autolimitada na grande maioria dos casos.

O vírus Influenza pode apresentar variantes: Influenza A, B ou C e seus subtipos. A clínica da doença não apresenta grande diferença entre eles, mas pode ser feita a diferenciação através de exames específicos. Já o resfriado comum pode ser causado por diversos vírus, sendo o mais comum o Rinovírus. As infecções de curta duração ocorrem principalmente nas vias aéreas superiores, mas podem acometer desde a nasofaringe até os pulmões.

Riche ressalta que “os sintomas da gripe e do resfriado comum podem ser semelhantes, mas a doença pelo Influenza está relacionada a febre alta, dor de cabeça, tosse seca, congestão nasal e dores no corpo e podem durar de cinco a sete dias”.

“Já os sintomas do resfriado costumam ser mais brandos, com corrimento nasal, febre baixa e irritação na garganta, muitas vezes de dois a quatro dias”, explica. O médico alerta também que a transmissão ocorre de pessoa para pessoa através de gotículas de saliva infectadas pelo vírus. “Elas são propagadas pela fala, tosse ou espirro, sendo que permanecem no ar após serem expelidas pela pessoa doente”, diz.

O especialista salienta que pessoa infectada pode transmitir o vírus desde um dia antes e até sete dias depois de aparecerem os sintomas. Para se prevenir é importante reforçar os hábitos de higiene, principalmente lavar as mãos com água e sabão ou fazer uso de álcool gel. A vacinação também é um método eficaz e seguro e deve ser realizado anualmente, sendo fundamental para as pessoas nos grupos de risco, uma vez que os vírus podem sofrer variações. Neste ano, a vacinação promovida pelo Governo Federal se encerra nesta sexta-feira (15), sendo que ainda faltam imunizar 24% do público-alvo.