Saiba da importância sobre vacina do sarampo

Dados da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que a vacina do sarampo evitou 21,1 milhões de mortes por esta doença entre os anos de 2000 a 2017.

A vacina é, sem dúvida, um dos melhores investimentos em saúde. diz Dr Cassio Souto Santos

Não obstante, muitas pessoas, pelas mais variadas razões, decidem não a receber e não vacinar seus filhos. Resultado: o sarampo matou 110.000 pessoas em 2017, dentre as quais estavam principalmente crianças com menos de 5 anos de idade.

Quais as complicações mais temíveis do sarampo?

O Dr Cassio Souto Santos comenta que todos sabem que o sarampo é uma doença transmitida por um vírus, altamente contagioso, que dá febre, mal-estar, dores pelo corpo, conjuntivite e bolinhas vermelhas espalhadas na pele.

Porém, poucos sabem que este vírus pode acometer o sistema respiratório, causando uma pneumonia para a qual não há tratamento específico. Começa com tosse, falta de ar e muita dificuldade para respirar que progressivamente evolui para insuficiência respiratória.

Neste estágio, para tentar sobreviver é necessário o uso de ventilação por aparelhos. Importante reiterar que não há um tratamento específico. Por isso, o paciente conta apenas com suas defesas naturais e o suporte que as medicações e aparelhos podem dar.

O vírus do sarampo também pode causar cegueira. Principalmente nas crianças com baixos níveis de vitamina A. Por isso é que toda criança com sarampo deve receber pelo menos duas doses de suplementação de vitamina A com intervalo de 24 horas entre as mesmas.

O vírus do sarampo pode igualmente causar infecção acompanhada de edema no sistema nervoso central – conhecida como encefalite- que também pode ser grave, fatal ou deixar sequelas neurológicas.

Outras complicações do sarampo incluem infecção no ouvido ou diarreia.

Quem são os grupos mais suscetíveis?

Crianças pequenas, com menos de 5 anos de idade, principalmente as que tem deficiência de vitamina A, gestantes e pessoas com o sistema imunológico deprimido.

Dr Cassio Souto Santos fala quais os cuidados para não pegar sarampo?

Importante reiterar que o vírus do sarampo é altamente contagioso. Passa pelo ar. Basta uma pessoa contaminada tossir no ambiente e o vírus é capaz de lá ficar, viável, por um período de até 2 horas. diz o Dr Cassio Souto Santos

O grande problema é que a pessoa afetada começa a contaminar 4 dias antes de saber que está doente. Imagine a cena: esta pessoa (que não sabe ainda que vai ter sarampo em 4 dias) vai a um shopping, entra no elevador, tosse e lá está você com seu filho de 4 meses que ainda não pode receber a vacina.

Por isso, os grupos de risco que não podem receber a vacina como gestantes e bebês com menos de 6 meses de idade devem evitar locais públicos, aglomerados e cheios de gente.

Em tempo: a vacina do sarampo é agora recomendada, em todo o Brasil, para crianças de 6 meses a 1 ano de idade.

Vacinem-se. Quem tem contraindicação para a receber a vacina deve evitar exposição pública desnecessária. Com doenças graves devemos ter todo o cuidado.

Veja também Bebidas açucaradas causam câncer

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.